2. Valorização dos(as) educadores(as)

Valorização dos(as) educadores(as)

A educação de qualidade requer boas condições de trabalho.
É preciso que o município tenha um plano de carreira, que estimule a formação continuada e incentive a permanência na profissão.
O Piso Salarial Nacional do Magistério foi uma grande conquista e precisa ser cumprido integralmente.
A contratação de professores, professoras, técnicos e técnicas deve ser feita somente por concurso público.

No site Nova Escola encontramos o seguinte texto: “Lei n° 11.738, de 16 de julho de 2008, que instituiu o Piso Salarial Profissional Nacional. A lei garante um vencimento inicial mínimo para todos aqueles que desempenham as atividades de docência ou de suporte pedagógico à docência (direção ou administração, planejamento, inspeção, supervisão, orientação e coordenação educacionais), exercidas nas unidades escolares de Educação Básica, em suas diversas etapas e modalidades, com a formação mínima pela Lei Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Prevê um valor (R$ 2.557,74, em 2019) abaixo do qual a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios não poderão fixar o vencimento inicial de nenhum professor com formação em nível médio, na modalidade Normal, para a jornada de, no máximo, 40 (quarenta) horas semanais, obedecendo-se a proporcionalidade em casos de jornada diferenciada. Alessandra Gotti

https://novaescola.org.br/conteudo/18450/piso-salarial-ele-existe-mas-nem-todo-mundo-paga